30 de setembro de 2017 - Em:

Gustavo Soares endossa políticas públicas para o fortalecimento da Vigilância em Saúde

Anfitrião da 1ª Conferência Regional de Vigilância em Saúde da 8ª Região de Saúde do Rio Grande do Norte, vivida nesta sexta-feira, dia 29, no auditório do Campus Avançado Prefeito Walter de Sá Leitão, da UERN, o prefeito Gustavo Soares se pronunciou durante a solenidade de abertura da programação e endossou aluta em prol da integração de todos em prol do setor. A Conferência foi convocada pela Prefeitura do Assú, cidade que é polo da mencionada 8ª Região de Saúde, constituída por um total de 13 municípios.

As cidades que se localizam dentro da área de jurisdição da 8ª Região de Saúde são: Assú, Paraú, Triunfo Potiguar, Carnaubais, Porto do Mangue, Pendências, Alto do Rodrigues, Afonso Bezerra, Ipanguaçu, São Rafael, Afonso Bezerra, Angicos e Fernando Pedroza. O tema central da Conferência foi “Vigilância e Saúde: Direito, Conquista e Defesa de um SUS público de qualidade”. O secretário de Saúde de Assú, Luís Eduardo, disse que as definições surgidas do evento pautarão a participação da região na etapa estadual, em Natal.

Abaixo, a íntegra do pronunciamento feito no evento pelo prefeito Gustavo Soares:

Quero iniciar minhas palavras destacando, não apenas como gestor municipal, mas como profissional da área de saúde, a relevância desta primeira Conferência Regional de Vigilância em Saúde compreendendo os municípios que estão na área de abrangência da oitava Região de Saúde. Entendo que esta conferência vem ao encontro da necessidade de fortalecer as políticas públicas de Vigilância em Saúde. Nossa expectativa, e creio de todos os que aqui estão neste dia, é que daqui possam surgir propostas municipais desta região, compreendendo um total de 13 cidades, para a conferência estadual. Caso sejam aprovadas na etapa estadual, as sugestões que aqui serão expostas podem seguir para a conferência nacional e até se transformar em diretrizes de políticas públicas. Ou seja, está mais do que claro que esta conferência é muito importante para ouvir os usuários e trabalhadores, por isto, é interessante que todos possam se integrar aos debates e deliberações que aqui surgirão e que poderão ser de grande valia não apenas para os municípios, para o estado e, quem sabe, ser implementadas até em nível nacional. Desejo que esta conferência possa ser o ponto de partida para construir uma forma coesa de participação da Vigilância em Saúde. É basicamente isso que deve se constituir em objetivo comum a todos nós: fortalecer o SUS e utilizar essa conferência como instrumento de trabalho para nos nortear nessas ações da Vigilância em Saúde.