7 de agosto de 2017 -

Secretário diz que projeto entregue à FUNASA/RN viabilizará importantes investimentos

O projeto técnico já sob a apreciação do setor competente na esfera da superintendência estadual da FUNASA/RN-Fundação Nacional de Saúde no Rio Grande do Norte, em Natal, apresentado dia 31 do mês passado por uma delegação do município do Assú irá permitir, caso seja aprovado, uma ação de grande relevância para minimizar os problemas de acesso à água em algumas povoações rurais onde o problema é mais agudo. A observação é feita pelo secretário de Obras Públicas, Marcelo Galvão (foto).

O auxiliar citou que, somente no que tange à construção de reservatórios elevados de água, a proposta contempla 11 (onze) unidades. Marcelo Galvão revelou que as novas caixas d’água irão substituir estruturais atuais que se apresentam bastante comprometidas, algumas inclusive com o risco de desabamento. “Essas 11 caixas d’água são as piores, com possibilidade de cair ou de deixar as comunidades em abastecimento de água, mas, 90% das caixas d’água do Assú apresentam problemas e terão que ser substituídas”.

O secretário disse que, com base no levantamento realizado pela pasta, foi elaborado um projeto que atenderá, além das 11 caixas d’água, a implementação de 09 (nove) equipamentos de dessalinização e 09 (nove) estações de tratamento de água. “Temos total conhecimento de que a carência do município é bem maior, mas, neste primeiro momento, procuramos dar prioridade às situações onde requer maior brevidade na tomada de providências”, explicou.

Concluindo, Marcelo Galvão afirmou que desde o inicio da gestão, em consonância com a orientação vinda do prefeito Gustavo Soares, é feita uma periódica vistoria das estruturas sob a responsabilidade do município, incluindo a situação das caixas d’agua das comunidades, escolas municipais, dos postos de saúde, mercados públicos, etc., “isso tudo para formar um diagnóstico geral da aparelhagem municipal e, a partir deste diagnóstico, identificar o que precisa ser feito e quais as maiores urgências”.

Foto: Alex Silva/Assessoria