Facebook
TEMPO ASSÚ
Céu quase limpo
24°C
 

Município acelera processo de oficialização dos domiciliados em Caboclos

A extensão do benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica – TSEE já concedido aos moradores da comunidade quilombola de Bela Vista Piató, atendidos pelos programas sociais do Governo Federal, a idêntico público da localidade indígena de Caboclos, passará pela formalização dos habitantes desta povoação como efetivos moradores deste lugarejo. Isso porque, a Cosern, com quem haverá a celebração do contrato para efetivação do TSEE, possui em seu banco de dados os usuários de energia elétrica de Caboclos como residentes na vizinha comunidade rural de Riacho.

De acordo com explicação de Carlos Júnior (foto), coordenador do Cadastro Único de Programas Sociais – Cad Único, da Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho, Cidadania e Habitação, esta migração domiciliar é necessária para, só então, assegurar que o privilégio do TSEE possa ser acessado pelos consumidores de Caboclos. “A Secretaria está procurando apressar este trabalho junto à Cosern para que, em seguida, ocorra a assinatura do contrato”, esclareceu. Dia 26 de janeiro foi firmado o contrato contemplando os moradores de Bela Vista Piató. Agora, o esforço é para que haja igual contratação em Caboclos.

“Este é um grande benefício social que contemplará grande parcela dos que residem em Bela Vista Piató e Caboclos, e tivemos todo o apoio do prefeito Gustavo Soares neste sentido”, declarou a secretária de Assistência Social, Trabalho, Cidadania e Habitação, Helenora Rocha. A TSEE concede desconto na conta de energia elétrica para os clientes residenciais de baixa renda, idosos com mais de 70 anos, deficientes físicos, indígenas, quilombolas e portadores de doenças crônicas que dependem de aparelhos elétricos para sobreviver e que atendam às condições estabelecidas na Lei nº 12.212/2010.

Imagem: Alex Silva/Assessoria