Facebook
TEMPO ASSÚ
Céu parcialmente limpo
23°C
 
7 de fevereiro de 2018 - Em:

Debate público expôs áreas mais suscetíveis a inundações e discutiu soluções

Articulada pela representação do Ministério Público Federal – MPF e a Prefeitura do Assú ocorreu na manhã desta quarta-feira, 7, no Plenário da Câmara de Vereadores, a Audiência Pública que teve por fim explanar para amplo conhecimento da sociedade local. O evento, para o qual foi convidada toda a população da cidade, dos setores urbano e rural, abordou a situação de espaços territoriais do Assú passíveis de alagamentos de grande proporção. A ideia de realizar o debate público foi discutida entre o prefeito Gustavo Soares e o procurador federal Victor Queiroga.

No dia 14 de dezembro passado chefe do Executivo foi recebido em audiência pelo agente do MPF em Assú. No evento desta quarta-feira o procurador federal detalhou minuciosamente o conteúdo do mapeamento realizado em Assú pela Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais – CPRM, empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia – MME com as atribuições de serviço geológico do país. O citado documento identifica trechos do Assú potencialmente apontados como espaços físicos passíveis de alagamentos. A discussão pública contou com várias intervenções.

O evento foi acompanhado atentamente pelo prefeito Gustavo Soares, secretários, vereadores, representantes de diversas entidades e instituições públicas e privadas e demais presentes. O chefe do Executivo destacou a importância da audiência e dos relatos, sugestões e opiniões nela expressas, ponto de vista comungado pelo procurador Victor Queiroga. “Tenho afirmado categoricamente que nossa gestão procurará olhar com carinho e atenção para as questões crônicas que o Assú ainda possui e procurar encontrar soluções para estes casos, como é este assunto”, disse Gustavo Soares.

Imagens: Marcos Costa/Assessoria