Facebook
TEMPO ASSÚ
Céu muito nublado
25°C
 
18 de janeiro de 2018 - Em:

Escola que sofreu interdição em 2016 é recuperada pela gestão Gustavo Soares

A partir do ano letivo de 2018, que está previsto para iniciar-se dia 5 de fevereiro, o alunado da rede pública municipal da comunidade rural de Bela Vista Piató vai ter de volta seu estabelecimento de ensino totalmente recuperado. Desde 2016 a Escola Senador Georgino Avelino estava sem utilização por conta da crítica situação estrutural que representava risco à integridade física de professores e estudantes. Para garantir o acesso ao ensino, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura remanejou o corpo discente para a Escola Hermenegildo Bezerra de Oliveira, no projeto de assentamento rural de Palheiros. Depois de visitar o prédio, o prefeito Gustavo Soares fixou sua total revitalização como prioridade.

E, nesta quinta-feira, dia 18, o chefe do Executivo retornou à Bela Vista Piató para vistoriar a obra ali executada por sua administração. “Fico feliz em voltar aqui e ver a escola reerguida e dotada da infraestrutura que merecem os professores e alunos da comunidade e vizinhança. Esta unidade, que estava num quadro calamitoso e por isso chegou a ser interditada, agora será devolvida à população de Bela Vista Piató”, exclamou o chefe do Executivo. O investimento foi de cerca de R$ 40 mil, segundo o secretário de Obras, Marcelo Galvão. Na visita o prefeito foi acompanhado por secretários e os vereadores Wedson, Tê, João Paulo, Fabielle e Elizangela.

“É mais um importante benefício da nossa gestão a esta localidade”, disse Gustavo Soares, lembrando que os moradores da povoação já contam com isenção total no pagamento de consumo de luz elétrica, graças ao reconhecimento étnico que lhes garantiu a condição de área remanescente de quilombola, privilégio previsto na Lei nº 12.212/2010, que instituiu a Tarifa Social de Energia Elétrica – TSEE, conquista viabilizada no governo atual. A secretária Shirley Pinto lembrou que, além do núcleo escolar recuperado, o alunado terá uma merenda escolar diferenciada, com a adição de ferro para suprir uma deficiência genética observada no lugarejo. Além disso, a escola será inserida no âmbito do programa Novo Mais Educação.

Imagens: Marcos Costa/Assessoria