Facebook
TEMPO ASSÚ
Algum sol
34°C
 
3 de dezembro de 2018 - Em:

Município receberá vistoria técnica para reinserção na Operação Carro-Pipa

Após uma série de gestões técnico-administrativas encampadas pelo Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC) e apoiadas pela Prefeitura do Assú, o município está obtendo a confirmação de que passará por um processo de avaliação técnica objetivando sua inclusão novamente no âmbito da Operação Carro-Pipa (OCP), executado pelo Exército Brasileiro, e que tem por finalidade suprir hidricamente povoações rurais onde o abastecimento emergencial de água potável revele-se mais acentuado.

Os esforços com tal fim foram instruídos pelo prefeito Gustavo Soares.

A informação é prestada pelo coordenador municipal Jonaelson Medeiros – que ocupa também a função de secretário de Meio Ambiente.

Ele deu ciência do teor do Ofício nº 1897/2018/COAVI/CENAD/SEDEC-MI, assinado pelo coordenador geral substituto do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional, Reinaldo Soares Estelles, endereçado ao subcomandante de Operações Terrestres do Exército Brasileiro, general de Divisão Estevam Cals Theóphilo Gaspar de Oliveira.

O documento orienta o oficial a providenciar visita ao município para verificar “in loco” o redimensionamento da população que necessita do atendimento complementar federal e dos carros-pipas necessários à demanda.

No Ofício, o Assú é citado na escala de classificação do órgão federal como área de seca “grave”.

É acrescentado que, “no caso de parecer favorável, desde já sinalizo autorização para inclusão/ampliação da OCP federal, exclusivamente na área rural”.

O coordenador/secretário Jonaelson Medeiros frisou que em razão da paralisação da OCP em Assú o socorro emergencial de água à zona rural vem sendo feita pela administração.

O número estimado de pessoas que necessitam de tal assistência é de 2.143 pessoas.

Imagem: Reprodução/Assessoria



 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras