Facebook
30 de agosto de 2018 - Em:

Obra de Câmara Cascudo foi tema de agenda na Casa de Cultura

Além de aspectos históricos e culturais do próprio imóvel centenário e do município em Geral, a programação vivenciada por um grupo de estudantes e professores da Escola Municipal Janduís, quarta-feira última, dia 29, na Casa de Cultura Popular Sobrado da Baronesa, foi pautada por um amplo diálogo sobre a obra do historiador, antropólogo, advogado e jornalista Luís da Câmara Cascudo. “Foi mais uma experiência sadia, enriquecedora e profícua, com intensa participação dos alunos em discutir temas ligados à nossa cultura”, observou o secretário municipal adjunto de Cultura, Paulo Sérgio de Sá Leitão.
Pesquisador das manifestações culturais brasileiras, ele deixou uma extensa obra, inclusive o “Dicionário do Folclore Brasileiro” (1952). Entre seus muitos títulos destacam-se “Alma patrícia” (1921), obra de estreia; e “Contos tradicionais do Brasil” (1946). Estudioso do período das invasões holandesas, Cascudo publicou “Geografia do Brasil holandês” (1956). Suas memórias, “O tempo e eu” (1971), foram editadas postumamente. “Obrigado, professora Conceição Dantas e estudantes da Escola Municipal Janduís por esse momento especial sobre o grande legado de Câmara Cascudo”, concluiu o secretário de Cultura.

Imagens : Paulo Sérgio



 
O conteúdo desse portal pode ser acessível em Libras usando o VLibras